A alta digitalização percebida na sociedade durante a pandemia acabou mostrando novas formas de atuação para as empresas. No segmento de saúde, a telemedicina ganhou destaque, unindo comodidade e segurança. A técnica, a partir de agora, pode ser também uma forma de aprimorar a experiência do cliente no varejo farmacêutico. Essa é a proposta da plataforma brasileira Conecta Médico.

Os empreendedores começaram a operação em abril de 2020 logo após a telemedicina ser regulamentada no Brasil para atender a demanda da pandemia. Para o CEO da healthtech, Carlos Pappini, levar a modalidade também como uma opção nas farmácias é uma forma de ampliar o olhar à jornada do cuidado integral na saúde. “A telemedicina já está ligada à saúde e agora a farmácia também é um meio importante para a perpetuidade do cuidado”, explica.

Após a consulta online com o médico, o paciente é direcionado também a uma consulta de farmácia clínica na qual o farmacêutico explica o passo a passo da sequência de tratamento. “Não basta ter apenas acesso a diagnóstico e a uma consulta. As redes de farmácia possuem um potencial de se tornarem dentro em breve pontos de atenção e cuidados à saúde, oferecendo serviços clínicos e cuidados de saúde ao paciente em apoio ao sistema de saúde suplementar e, por que não, ao próprio SUS”, destaca Pappini.

Recentemente, a empresa fez parceria com a Rede Drogarias Venâncio e com a Rede Pague Menos. No caso da Venâncio, o ícone da telemedicina já foi adicionado aos canais digitais da marca. Além do farmacêutico, o paciente pode selecionar a avaliação com outros profissionais, como nutricionista, fonoaudiólogos, psicólogos, e a opção de pronto atendimento.

Na visão da empresa, esse movimento ressalta a importância e tendência do ponto de cuidado para a saúde, transformando as redes farmacêuticas como um hub empresarial. Isso traz um potencial de expansão e atendimento à população de forma imediata e facilitada, como já acontece em países como os Estados Unidos, por exemplo.

Receptividade e cuidados


A modalidade é nova no país e, como lembra o CEO, por se tratar de uma área sensível como a saúde, é natural que exista uma etapa de aculturamento para médicos e pacientes. Mesmo assim, a abertura está crescendo diariamente. “Hoje, mais de 95% das consultas realizadas possuem um desfecho positivo. Apenas 5% necessitam de uma consulta presencial para melhor análise e evolução dos casos”, conta.

Um cuidado importante que o Conecta Médico trata é com relação à segurança dos dados do paciente e do próprio médico. “A utilização de um simples streaming como WhatsApp ou uma sala de teleconferência não configura telemedicina. As plataformas foram investidas para possibilitar criar um ambiente seguro, que contenham os recursos necessários para simular o próprio ambiente do consultório físico, como prontuários, anamnese, prescrição digital e a manutenção de todo o registro histórico do paciente”, ressalta Pappini.


+ Notícias

Valorização do customer service para revolucionar o atendimento ao cliente

Garantir uma boa experiência ao cliente requer planejamento e atenção aos detalhes